Síndrome do Piriforme: o que é e tratamento

A síndrome do piriforme é uma dor resultante de uma inflamação no nervo ciático quando ele passa pelo músculo piriforme. Não confunda dor ciática com a síndrome do piriforme, são condições diferentes e consequentemente, o tratamento também é diferente.

A Síndrome do Piriforme é caracterizada pela dor intensa na região do glúteo e quadril e tem esse nome justamente porque ocorre no músculo piriforme, localizado nos glúteos. Oo aumento da dor após iniciar atividade ou ficar em posição sentada por mais de 15 a 20 minutos. Pode também ocorrer dificuldade em andar e de dor com rotação interna da perna ipsilatera.

O piriforme é um músculo que se localiza na região do quadril, próximo da área profunda da nádega. É por causa dela que você consegue rotacionar a coxa externa. O nervo ciático, que sai da coluna lombar e inerva a região que vai até o dedão do pé, pode ser inflamado por uma contratura ou lesão do músculo piriforme. Normalmente, o nervo ciático fica abaixo deste músculo, mas em cerca de 10% dos casos, localiza-se entre o piriforme, aumentando, assim, as probabilidades de desenvolvimento desta síndrome, uma vez que está mais propenso a ser comprimido.

Em certas condições, o músculo causa uma pressão no nervo ciático e por causa disso o problema recebeu o nome de síndrome do piriforme.

A causa da dor pode ser variada, mas geralmente ela começa por causa de uma irritação direta ao nervo ciático. Se o músculo piriforme estiver mais tenso que o normal, ou apresentar espasmos, o nervo ciático poderá se inflamar.

Síndrome do Piriforme

Causas da síndrome do piriforme

Abaixo, vamos ver agora o que mais pode causar essa doença.

  • O treino intenso, como ciclistas e triatletas – pode aumentar a tensão no músculo que pode realizar pressão no nervo ciático, e acaba causando a síndrome do piriforme.
  • Ficar muito tempo sentado – ficar o tempo todo sentado no trabalho contribui muito para a síndrome do piriforme, sem contar que ficar na mesma posição muito tempo pode causar outros problemas, principalmente se ficar sentado com a postura errada.
  • Exercícios excessivos para o glúteo – as mulheres querem o bumbum durinho, mas é importante conquistar o bumbum durinho aos poucos e não exagerar nos exercícios. A hipertrofia da musculatura pode resultar na compressão e pinçamento do nervo ciático.
  • Variações anatômicas – as variação podem fazer com que o nervo ciático passe pelo ventre do músculo piriforme.
  • Traumas na região – muitos motivos podem causar o trauma.
  • Espasmo muscular local – pode ser uma irritação ou contratura do próprio musculo piriforme, ou mesmo de estruturas adjacentes locais, como o quadril ou articulação sacro-ilíaca.
  • Sentar em cima da carteira – principalmente para homens. A pressão exercida por sentar na carteira em cima dos glúteos pode levar à uma compressão do músculo piriforme. Esta acaba sendo uma causa comum de dores nessa área, muitas vezes negligenciada.

Tratamento da síndrome do piriforme

O tratamento consiste em duas fases. Primeiro, reduzir a dor relaxando o músculo através do gelo ou calor, electroterapia, massagem e alongamento. Em seguida, quando a dor permite fortalecer o músculo para ajudar a prevenir a lesão recorrente.

Reduzir a dor

Caso a dor esteja aguda, a aplicação de gelo pode ajudar a reduzir o espasmo muscular.

Caso a dor esteja crônica, pode responder melhor à terapia de calor para relaxar o músculo. No entanto, o calor não deve ser aplicado em uma lesão aguda, inflamação ou recente laceração do músculo é suspeita, pois poderá aumentar o inchaço e inflamação.

Para condições de início gradual ou mais crônicas, o calor na forma de um banho quente ou garrafa de água quente aplicada por aproximadamente 20 minutos três vezes ao dia pode ajudar a liberar o espasmo muscular e incentivar o fluxo sanguíneo através do músculo. Aplicar calor antes de realizar exercícios, particularmente exercícios de alongamento pode ajudar a aumentar a eficácia dos exercícios.

Um médico pode prescrever medicação anti-inflamatória para reduzir a dor e a inflamação. Um fisioterapeuta pode usar massagem esportiva ou eletroterapia, como ultra-som, para relaxar o músculo. A massagem nesta fase também pode ser benéfica na liberação de espasmos musculares no piriforme.

Descanse de qualquer atividade que piore os sintomas. É provável que isto inclua corridas e outras atividades que suportem peso.

Melhorar a flexibilidade

Exercícios suaves de alongamento piriforme devem ser feitos, mas apenas se a dor o permitir, pois isso também deve reduzir a pressão sobre o nervo que causa a dor.

Os alongamentos devem ser mantidos durante cerca de 20 segundos e feitos em conjuntos de 2 a 3, repetidos pelo menos três vezes por dia. O objetivo é alongar e relaxar o músculo piriforme de modo que, por sua vez, ele irá reduzir a pressão sobre o nervo ciático e aliviar os sintomas.

O tratamento e a reabilitação da síndrome do piriforme concentram-se na libertação da tensão muscular e na correcção de quaisquer desequilíbrios musculares ou causas biomecânicas que possam estar a contribuir para a condição.

As opções de tratamento clínico incluem:

  • Injeções de toxina botulínica (Botox) que podem reduzir espasmos musculares e aliviar a dor.
  • Prescrição de medicamentos para a dor ou relaxantes musculares.
  • Corticosteroides ou injeções anestésicas.
  • Acupuntura, manipulação quiroprática e infiltrações de ponto de gatilho.
  • Fisioterapia para recuperar o uso do piriforme, e para prevenir a fraqueza muscular relacionado ao desuso e disfunção nos músculos adjacentes.
  • Como último recurso, a cirurgia é uma opção. Uma opção é cortar o tendão piriforme onde ele se prende ao quadril. A outra é cortar no piriforme para aliviar a pressão sobre o nervo ciático.

Vou precisar de cirurgia?

É muito raro a necessidade de um tratamento cirúrgico. Geralmente, pode se tentar a descompressão do nervo ciático apenas com a falha do tratamento conservador. Em estudos médicos, mais de 95% dos casos são tratados clinicamente, com medidas conservadores. A associação de atividade física, tratamento farmacológico e não farmacológico é geralmente o suficiente para o alívio das dores.

Embora uma opção de último recurso, a remoção de uma porção do músculo piriforme ou seu tendão tem sido relatado para fornecer alívio em casos refratários.

Compartilhe a informação
Quadril-Brasília
Quadril-Brasília

Dr. Márcio R. B. Silveira, criou a Clínica Salus Ortopedia, Fisioterapia e Acupuntura em Brasília / DF, para atuar principalmente no tratamento de lesões de cartilagem, buscando sua reparação e transplante; rupturas ligamentares articulares e sua reconstrução biológica e prevenção; tratamento da artrose, com medidas medicamentosas e artroplastias; tendinites e rompimento de tendões provocadas tanto por atividades esportivas, como por alterações degenerativas; fraturas em idosos que apresentam ossos mais frágeis; e enfoque na reabilitação muscular e postural, através de protocolo exclusivo baseado na análise cinemática da marcha.

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *